Sobre pais e (falta de) responsabilidades

20:07


Desde criança eu nunca fui obrigada a nada que se refira a serviços domésticos básicos, minha mãe nunca pediu que eu dobrasse minhas cobertas ou minhas roupas, nunca ligou para o fato de eu não varrer a casa enquanto ela trabalhava ou lavasse a louça depois de fazer o dever de casa. Quando adolescente nunca precisei colocar comida pro cachorro ou organizar meu quarto, não foi necessário que eu começasse a lavar, passar e guardar minhas roupas. Eu nunca fui obrigada a nada. Talvez o fato de morar com os avós e uma casa constantemente cheia de parentes tenha contribuído, mas ainda sim existiam tarefas que poderiam ter sido destinadas a mim. Minha única obrigação era estudar.


Eu convivi com muitas amigas que já faziam tudo isso e às vezes até mais, como cuidar de um irmão mais novo e achava maior legal uma mãe dar essa autonomia para as filhas, mas nunca propus isso em casa, afinal era mais legal assistir desenhos nas horas vagas. Eu sempre acreditei que estava aprendendo o suficiente só olhando os outros fazer. Ô engano meu.


Só depois de arrumar um emprego que minha mãe disse que não passaria mais minhas roupas e ainda 3 anos depois peço ajuda pra ela sobre a temperatura certa, se eu quero meus sapatos limpos eu tenho que lavar, se estou com fome fora de hora eu tenho que "caçar" minha própria comida. Ela ainda tem preconceitos em me deixar cozinhar alguma coisa, nem gosta e eu nem me importo, mas as sobremesas são minha área. Assuntos bancários então, nem se fala. Eu aprendi o básico, mas fugia ao máximo de ter que ir ao banco.


O negócio é o seguinte, não me foram atribuídas tarefas simples e agora que eu morarei fora que eu estou ficando preocupada com a minha sobrevivência, porque quando você divide uma casa acontece uma divisão ou rodízio de tarefas e o que eu sei fazer? Eu vivi uma vida de "madame" e hoje isso pesa. Infelizmente é o erro de muitos pais, como eu vejo na minha família, chega a me incomodar ver que eles não pedem para os filhos que passam o dia em casa fazerem algumas tarefas. Mas eu vivi assim, não seria hipocrisia da minha parte querer que eles ajam diferente?

Estudar é importante, mas a vida não é só isso, nem todo mundo sai da escola direto pra faculdade, existem afazeres básicos pra sobrevivência que são ignorados com o pensamento de que sempre teremos os pais ou uma empregada para fazer tudo. Eu digo por experiência própria, observando meus primos mais novos, que a superproteção estraga, esse criar cercados de privilégios e falta de certas responsabilidades pode ser maravilhoso hoje, mas quando chegar a hora de se virar sozinho isso com certeza dificultará o processo de amadurecimento. Afinal, você cria o filho para o mundo.

You Might Also Like

2 comentários

  1. Oi, Lígia! Eu me identifiquei bastante com o seu texto, sério. Aqui em casa também foi assim de a minha única obrigação ser estudar, mas um pouco antes de chegar aos 18 anos, eu comecei a ajudar (sempre ouvia aquilo de "na sua idade eu fazia tanta coisa"). Ainda não sei fazer quase nada e me preocupo um pouco com a minha sobrevivência quando eu for morar sozinha... Acho que terei que aprender na "marra" né?
    Ótimo texto!

    http://usandocamiseta.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou, muito obrigada. Parece bobo, mas isso influencia bastante, ainda mais quando você começa a dividir a casa com outras pessoas, porque tem que se revezar nas tarefas. Aqui na casa que eu estou as meninas que sabem ajudam e ensinam uma a outra, isso é muito legal. Está sendo uma experiência e tanto.

      Excluir

Flickr Images