Eu sou neguinha...

20:49

Alou galera, hoje eu vim falar de coisa séria, estou aqui para prosear sobre a valorização. Esse carnaval eu passei com a minha família em um sítio e no sábado todos resolveram vestir suas máscaras e cair no sambão, no meio da bagunça eu achei uma peruca black do marido da minha prima e resolvi colocar para tirar uma onda, como eu já estava com um lenço de oncinha parecia que fazia parte do penteado.
Eu não poderia imaginar o tamanho do sucesso que a peruca fez, muitos dos amigos que estavam lá me elogiavam o tempo todo e até mesmo comentavam com os outros que tinha ficado muito legal e que eu deveria deixar meu cabelo crescer daquele jeito.

Foi ai que eu percebi o quanto as pessoas realmente gostam do meu estilo capilar, porque vamos concordar, por mais que eu ame meu cabelo crespo é uma luta constante com o preconceito, eu posso ser forte, mas chega uma hora que cansa o olhar de desdenho de muitas pessoas. Então eu fico mega contente quando recebo elogios pelo estilo que eu resolvi adotar, ainda é uma coisa nova para mim.
É ainda mais reconfortante ouvir de meninas de 11/12 anos que cresceram na ditadura da chapinha, do cabelo escorrido e bem penteadinho que gostariam de ter meu cabelo, porque eu sei como é viver presa a um padrão que não tem nada a ver com nossas ideias para fazer parte de um grupo, eu sei os comentários que são falados quando alguém sai da caixa e começa a viver da própria maneira, eu sei o quanto nós nos desvalorizamos para sermos aceitas na adolescência. E por saber de tudo isso eu me encanto com os comentários positivos das crianças que eu convivo e as apoio para seguir o mesmo caminho, não só com o cabelo, mas com o comportamento em geral, eu estou sempre procurando valorizar o que eles têm de mais autêntico para mostrar, ajudá-los a pensar fora da caixa. Am I wrong for thinking out the box from where I stay? Am I wrong for saying that I choose another way?

You Might Also Like

0 comentários

Flickr Images