Resenhando: Os 13 Porquês

16:47

Oi, tudo bem? Eu estou ótima, ainda mais que semana passada eu virei amiga da bibliotecária da escola e vou poder pegar muitos livros nesse acervo maravilhoso que são as bibliotecas do estado de SP hahahaha. A mais incrível descoberta foi Os 13 Porquês do Jay Asher.


"Ao voltar da escola, Clay Jensen encontra um misterioso pacote com várias fitas cassetes. Ele ouve as gravações e se dá conta de que foram feitas por uma colega de classe que cometeu suicídio duas semanas antes. Nas fitas, ela explica que 13 motivos a levaram à decisão de se matar. Clay é um deles. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento." (Skoob)


Faz um tempo que eu ouvi falar desse livro e não dei muita atenção por ter muitos para ler ainda, mas o último lugar que eu esperava encontrar era na escola. Temas como suicídio, maus-tratos da família e outros problemas mais sérios na adolescência veem sendo fortemente discutidos em livros de uma forma mais aberta e sem rodeios.


Eu amei esse livro e recomendei para todos os professores que eu vi na minha frente, por tratar especificamente de onde o bullying, a zoação e a difamação levam, mostra que quem sofre não fica somente depressivo e se isola do mundo, mas ao acumular tanta negatividade vinda dos outros ele encontra motivos suficientes para tirar a própria vida. É um assunto que deveria ter um espaço mais amplo para discussão em sala de aula e infelizmente não é tratado, no máximo cartazes 'chega de bullying' feitos por alunos que o cometem descaradamente.


A Hanna nos guia através das fitas a todos os fatos e pessoas decisivos na hora de cometer suicídio e para quem vê de fora parecem bobagens de adolescente, que tem como deixar para lá e seguir a vida (como o próprio professor dela sugeriu quando ela foi pedir orientação), mas nunca é tão fácil assim. Jay Asher conseguiu desenvolver o tema muito bem e me fez refletir várias vezes sobre como eu trato os outros me impulsionando a observar melhor as pessoas ao meu redor, a perceber que perguntar um 'tudo bem?' verdadeiramente não faz mal a ninguém e que às vezes tudo que as pessoas precisam é de alguém que se importe pelo menos um pouco com elas. Sem egoísmo. Leitura obrigatória!

You Might Also Like

0 comentários

Flickr Images